Bem-Estar

Produtos recebidos: Força da Terra

17/09/2016

Produtos de beleza Força da Terra // Jornada Zen

Ontem mostrei lá no meu Snapchat (camileveg) e no Instagram a novidade que recebi de presente da Força da Terra: uma caixinha com alguns produtos cruelty-free e veganos da marca. Já faz tempo que uso algumas argilas e óleos essenciais deles – já até mostrei aqui – e eles acertaram em cheio, pois eu ainda não tinha experimentado nenhum dos produtos enviados. <3

O que veio na caixa:

1 // Argila Verde

Produtos de beleza Força da Terra // Jornada Zen

A argila pode ser usada como máscara facial e corporal. A verde e a preta são ótimas para quem tem a pele oleosa, como no meu caso. Já tinha usado a rosa e gostei muito, mas a verde realmente senti que deixa a pele mais sequinha. Na embalagem informa que tem poder de absorção que proporciona sensação tensora e remove o excesso de oleosidade, tornando a pele macia e revitalizada.

Produtos de beleza Força da Terra // Jornada Zen

sem print, please! 😛

2 // Óleo Essencial de Tangerina

Produtos de beleza Força da Terra // Jornada Zen

Pretendo fazer um post só desse óleo, como fiz com o de laranja. As propriedades são um pouco semelhantes, mas com algumas diferenças. Também encontrado por aí com o nome de mandarina, o óleo tem propriedades antissépticas e regenerativas quando usado na pele. Já no sistema nervoso, é muito bom para insônia, depressão e tensão nervosa.

A dica é usar associada à argila verde. Depois da mistura feita, pode pingar 2 ou 3 gotinhas de óleo de tangerina e misturar bem. A sensação é de refrescância e o bom é que não tem risco de irritar a pele. Só tem que tomar cuidado para não se expor ao sol após usá-lo, assim como qualquer tratamento usando ingredientes cítricos pois pode causar manchas ou irritações devido à exposição aos raios UV.

3 // Máscara Capilar Coquetel de Óleos

Produtos de beleza Força da Terra // Jornada Zen

O mais legal do Força da Terra é que eles utilizam apenas ingredientes vegetais sem origem animal e são cruelty-free, mas além disso, não usam corantes, parabenos, petrolatos nem derivados do formol. Essa máscara tem uma combinação de óleos naturais de semente de uva, copaíba, amêndoas, abacate, andiroba e manteiga de karité ajudando na reconstrução capilar. Usei, deixei no cabelo com touca por uns 15 minutos e depois lavei. Aprovei! Meu cabelo deu uma boa hidratada – estava precisando, coitado – e senti que os fios ficaram mais soltinhos e leves.

Produtos de beleza Força da Terra // Jornada Zen

comentei aqui no blog que aos Sábados (ou domingos) gosto de tirar um tempinho pra cuidar de mim, fazer uma faxina, organizar as coisas e planejar minha próxima semana. Acho muito importante termos um tempo pra nós mesmos, pra encontrarmos nosso equilíbrio e fazer coisas que gostamos.

E vocês, conhecem algum produto do Força da Terra? Como gostam de cuidar de vocês no tempo livre? Conte pra mim aqui nos comentários!

Compartilhe...
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Resenha: Yoga Girl – Rachel Brathen

10/12/2015

Livro: Yoga Girl - Rachel Brathen | Camile Carvalho #jornadazen

Se tem um perfil no Instagram que eu recomendo, é a da Rachel Brathen, mais conhecida como Yoga Girl. Nascida na Suécia, publicou seu primeiro livro Yoga Girl contando sobre sua vida desde a infância, com muitas perdas e revoltas até seu processo de transformação, quando conheceu a Yoga e passou a enxergar os acontecimentos de uma outra forma, perdoando e fazendo as pazes com o passado. Hoje Rachel Brathen é instrutora de Yoga e tem uma ONG de resgate de animais, e seu livro é uma mistura de autobiografia, dicas de alimentação saudável, ensinamentos de yoga e reflexões sobre desenvolvimento pessoal.

Livro: Yoga Girl - Rachel Brathen | Camile Carvalho #jornadazen

Instagram: @yoga_girl

Livro: Yoga Girl - Rachel Brathen | Camile Carvalho #jornadazen

Após uma viagem com a família para Tailândia, Rachel conheceu a meditação e a prática de yoga, mas nem tudo foram flores em sua vida. Após a separação traumática de seus pais e a perda de seu padrasto num desastre de avião, por quem era muito apegada, Rachel cresceu se sentindo culpada por diversas situações desagradáveis que aconteceram em sua família, inclusive a tentativa de suicídio de sua mãe, que lhe deixou uma carta antes de tentar tirar a vida.

Com tudo isso, Rachel cresceu uma adolescente revoltada que se jogou no álcool e drogas, chegando ao ponto de ser levada para casa pela polícia. Segundo ela conta, era uma forma de autodestruição, uma não-aceitação que vinha sendo alimentada desde criança e que crescia como uma bola de neve a cada dia.

Livro: Yoga Girl - Rachel Brathen | Camile Carvalho #jornadazen

“Para cada pessoa que está sempre sobre um tapete de yoga. E para aqueles que nunca pisaram… especialmente para você.”

Não sabendo mais como lidar com a filha problemática, sua mãe lhe inscreveu em um retiro de meditação, num ato de desespero, como uma última ideia para tentar ajudar a filha de alguma forma, e isso foi o pontapé inicial para uma grande transformação interna. Ali, naquele retiro, Rachel conta que entrou em contato consigo mesma, com sentimentos e pensamentos com os quais deveria aprender a lidar, mas foi em uma viagem para Costa Rica que começou a praticar yoga e a conhecer pessoas que a ajudariam a fazer uma grande mudança em sua vida. Hoje a Yoga Girl mora em Aruba, é instrutora de yoga e viaja o mundo participando de retiros e conferências.

Livro: Yoga Girl - Rachel Brathen | Camile Carvalho #jornadazen

“A mente tem uma tendência a buscar os piores cenários. Quando estamos imersos em um pensamento, sempre nos encontramos presos em pensamentos repetitivos, julgamentos, rótulos e negatividade.”

O livro foi lançado em inglês nos EUA, mas já tem a versão portuguesa, para quem é de Portugal. Fiz a leitura em inglês, mas aguardo ansiosamente a versão brasileira, que será lançada em breve, mas pra quem está interessado em ler agora, é uma leitura leve e fácil, com muitas imagens e esquemas de sequências de yoga, receitas de sucos e comidas saudáveis e fotos inspiradoras de suas práticas de yoga nas praias de Aruba e sobre a prancha de Stand-up (SUP Yoga).

Livro: Yoga Girl - Rachel Brathen | Camile Carvalho #camilecarvalho

“Yoga envolve muito mais que posturas físicas praticadas no tapetinho.”

Livro: Yoga Girl - Rachel Brathen | Camile Carvalho #jornadazen

Yoga Girl é um livro recomendado a todos que querem conhecer um pouco mais sobre yoga e transformação pessoal, desde professores até quem nunca pisou sobre um tapetinho. Quem sabe não é um pontapé inicial para fazer uma mudança na vida? Às vezes pensamos que estamos em uma situação difícil de ser resolvida, mas quando lemos histórias de vida como a de Rachel Brathen, percebemos que nada é impossível quando aprendemos que tudo é controlado pela nossa mente, e que somos o que pensamos.

Se plantamos bons pensamentos, colheremos os bons frutos. Resta a nós decidirmos no que vamos focar nossas vidas.

Você pode adquirir o livro da Yoga Girl pela Amazon.

Insights

“A coisa mais importante não é o que acontece com você na vida, mas como você escolhe reagir ao que acontece.”

“Todos nós temos ideias diferentes sobre o que é um corpo bom, mas minha definição é essa: todo corpo é um corpo bom.”

“Eu aprendi que para viver uma vida que faça seu coração bater mais forte, você precisa abandonar o medo. Nós devemos abandonar o medo – todos nós, como um todo – e movermos no sentido que o amor quer que nos movamos.”

E vocês, já conheciam a Rachel Brathen? Alguém já leu seu livro Yoga Girl? 

Compartilhe...
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter
Produtividade

O dia em que excluí o Facebook do celular

28/11/2015

O dia em que excluí o Facebook do celular | Vida Minimalista | Camile Carvalho

Já faz um tempo que eu vinha querendo desconectar um pouco do Facebook, mas a questão é que como alimento a Fanpage do blog e monitoro outras redes sociais, queria encontrar um equilíbrio entre o pessoal e o profissional. O problema é usar a desculpa de que estou usando o Facebook para fins profissionais quando na verdade o que estou fazendo é apenas rolando a página à procura de novidades, e quando percebo, já se passaram minutos preciosos da minha vida, já deixei de fazer o que precisava por estar ali, completamente distraída.

Quanto às mensagens, era outro problema. Muitos amigos falavam algo pelo Facebook Messenger instalado no celular, mas na maioria das vezes era relacionado a algo que eu (1) não poderia resolver no momento ou (2) puxavam assunto apenas pra bater papo. Não sou (tão) antissocial a ponto de não querer conversar com meus amigos, mas nem sempre o momento em que eles podem, é quando eu posso, e isso tenho certeza que acontece com a maioria de nós.

Saber que um amigo me mandou mensagem e eu não ter como responder na hora me deixava com uma sensação de não estar sendo tão legal com a pessoa, como se estivesse a desprezando, mesmo que fosse por alguns minutos até que eu pudesse chegar em casa pra conversar com mais calma. A solução que tive foi então excluir os dois aplicativos do meu celular: Facebook e Messenger.

O Facebook foi embora há mais tempo e desde então não senti falta alguma. A ansiedade de ver notificações e sentir a necessidade de lê-las, foi embora, mas o Messenger ainda continuou ali, firme e forte, até que percebi que talvez não fosse tão importante tê-lo ali em minhas mãos. Após um tempo, excluí sem dó e mantive apenas o aplicativo da Fanpage em uma pastinha chamada Blog.

Agora não me sinto uma má pessoa ao ver que amigos estão puxando papo comigo quando estou na rua, ou quando alguém me pede material/links etc pra algum trabalho. Desculpe, mas na rua fica difícil resolver certos assuntos e o mais legal é que agora, quando chego em casa, tenho aquele tempinho dedicado a entrar no Facebook, ver as notificações, responder aos amigos e pronto. Manter a mente focada em uma única atividade por vez pode ser um pouco difícil, mas reservar esse tempo pra conversar, pra responder com calma e carinho e atualizar as redes sociais tem me feito bem. Posso demorar algumas horas pra responder, é verdade, mas quando respondo, podem ter certeza de que foi de coração. 💕

E vocês, como lidam com o Facebook? Também deletaram o aplicativo ou foram mais corajosos e saíram da rede social?

Compartilhe...
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter
Páginas1234567